O inimigo número um das pernas

janeiro 12th, 2013 por branemark

As varizes atacam mais as mulheres, sobretudo no verão. Além de dolorosas, não são nada estéticas. Mas é possível evitar, tratar e até mesmo disfarçá-las.

Estamos na estação mais quente e desejada do ano, o verão. É durante os meses de temperaturas mais quente que os problemas de circulação sanguínea se tornam mais evidentes, então previna-se contra as varizes e derrames.

O calor excessivo ou muito prolongado é um inimigo da circulação, pois fomenta a vasodilatação dos vasos capilares, podendo dar  origem a pernas inchadas, pesadas, cansadas e doloridas.

As varizes surgem quando as veias não são capazes de reconduzir adequadamente o sangue dos membros inferiores para o coração. A força da gravidade é um obstáculo à recondução do sangue e, por isso, os médicos recomendam que se levantem as pernas quando se está sentado ou deitado, de modo a facilitar a subida do sangue ao coração.

Derrames e varizes
Os derrames e as varizes são problemas diferentes, embora sejam consequência da mesma doença. Os primeiros representam dilatações de capilares na derme e as segundas são veias dilatadas e tortuosas de localização subcutânea, causadas por alterações da estrutura das suas paredes, que as tornam frágeis e, por isso, vulneráveis à influência de múltiplos fatores.

Assim, os derrames são pequenos vasos sanguíneos (capilares) de tom vermelho, arroxeado ou azulado, como que pequenos fios muito superficiais. As varizes são dilatações venosas e a sua localização mais frequente é à volta dos tornozelos, na barriga da perna e na face interna das pernas e das coxas.

Com o passar dos anos, as varizes podem dilatar e acabam por se tornar mais evidentes. Ao início, não se nota muito e apenas aparecem após uma longa permanência de pé e em dias de muito calor. Além disso, normalmente, nas primeiras fases da sua evolução, desaparecem quando nos deitamos com as pernas elevadas e após descansarmos.

Com o tempo acabam por se estabelecer de forma permanente e praticamente já não se reduzem. A hereditariedade, a obesidade e o clima hormonal são alguns dos fatores de risco que tornam as mulheres o alvo preferido das varizes. A idade é, no entanto, o principal fator de risco.

Prevenção
Com alguns cuidados diários você poderá prevenir ou, pelo menos, reduzir o risco de sofrer varizes. Evite vestir calças muito apertadas. Opte por roupa confortável que não comprima os músculos das pernas.

Coma mais fibras, elas favorecem o trânsito intestinal, o que evita o aumento de pressão abdominal, a debilitação das paredes das veias e da parede do cólon, reduzindo o risco de sofrer de prisão de ventre, varizes e hemorróidas, bem como a acumulação de toxinas no sangue. Se seguir a regra de ingerir cinco porções diárias de vegetais, não lhe vai faltar fibra.

Reduza a quantidade de sal na comida, já que este promove a retenção de líquidos, obrigando o coração e o fígado a trabalhar acima das suas possibilidades. As frutas secas e frescas, as leguminosas, as verduras e hortaliças, os cereais e alimentos integrais são grandes aliados dos intestinos.

Faça exercício diariamente. As caminhadas, por exemplo, ativam a circulação sanguínea e ajudam a reduzir o mau colesterol (LDL). Por fim, tenha cuidado com o calor e fuja de ambientes com temperaturas muito elevadas. Prefira banhos com água morna e finalize-os com um jato de água fria, especialmente benéfico para a circulação das pernas.

Tratamento
O tratamento da doença venosa pode consistir apenas no uso de meias calças e de medicamentos flebotropos, isto é, que facilitam o fluxo sanguíneo, mas pode também exigir intervenções cirúrgicas. Tudo dependerá do estado de evolução da doença em cada pessoa. Caberá ao especialista avaliar e decidir qual a terapêutica mais adequada.

PROCURANDO UMA CLINICA ESPECIALIZADA EM IMPLANTES DENTÁRIOS EM SANTOS OU SÃO PAULO?
SAIBA MAIS

Um dos tratamentos disponíveis consiste na chamada secagem das varizes, isto é, escleroterapia, em que se injeta um líquido que vai secar a veia e fazer com que esta desapareça de seguida. O outro é o laser transcutâneo, aplicado em casos mais limitados e apenas em determinadas situações.

Postado em saúde


(comments are closed).